Rochas Sedimentares

As rochas sedimentares formam-se à superfície da Terra, a partir de sedimentos.

Os sedimentos são fragmentos de outras rochas pré-existentes que entretanto foram fragmentadas ou alteradas quimicamente por agentes de meteorização. O termo sedimento vem do latim “sedimentum“, que significa sedimentar ou “assentar”, tal como quando tens um líquido num copo com partículas sólidas em suspensão que depois se depositam no fundo.

Os geólogos estimam que as rochas sedimentares ocupam apenas 5% dos primeiros 16 km do nosso planeta (o raio da Terra é de aproximadamente 6.400 km!). No entanto, ocupam 75% da superfície da Terra, cobrindo outras rochas mais profundas. Por aqui se confirma que é à superfície que este tipo de rochas se forma.

Formação das Rochas Sedimentares

Ciclo Sedimentar.
Imagem: fossil.uc.pt

 

A formação das rochas sedimentares ocorre em várias etapas.:

    • 1. Meteorização
    • 2. Erosão
    • 3. Transporte
    • 4. Sedimentação
    • 5. Diagénese

 

1 – Meteorização. Corresponde à alteração e fragmentação propriamente ditas da rocha original, levando à formação de sedimentos. A alteração das rochas pode ser feita por processsos físicos ou químicos.

2 – Erosão. Corresponde à remoção dos sedimentos do local onde se formaram por acção da gravidade por exemplo, acabando por se depositar na base da rocha que lhe deu origem.

3 – Transporte. Depois de formados, os sedimentos são transportados pelo vento, pela água ou até mesmo por glaciares na altura do degelo até locais mais baixos e mais estáveis, podendo percorrer grandes distâncias até ao local onde depois se vão depositar. Normalmente durante o transporte os sedimentos ainda são mais desgastados. Por exemplo, verás que ao longo das margens dos rios as pedrinhas e as areias das praias fluviais são arrendondadas, precisamente devido ao transporte que sofreram por acção da água dos rios. Quanto maior a distância de transporte, maior é o desgaste.

4 – Sedimentação. Quando os sedimentos chegam a locais mais estáveis, chamados bacias de sedimentação (que podem ser lagos ou praias), depositam-se no fundo, em camadas horizontais, e aí ficam até ser consolidados.

 

A sedimentação ocorre em camadas horizontais. Por isso é frequente ver afloramentos de rochas sedimentares onde facilmente se distinguem essas camadas, chamadas estratos, como podes ver nas figuras seguintes.

Praia da Marinha, no Algarve.
A estratificação é bem visível nas rochas que circundam o areal.

Praia da Marinha, no Algarve.
A estratificação é bem visível nas rochas que circundam o areal.

4 – Diagénese. A diagénese corresponde ao conjunto de processos que permite transformar os sedimentos soltos em grãos consolidados. Para que isso aconteça, ocorrem dois tipos de processos:

  • a) compactação – devido ao peso dos sedimentos que vão chegando, os que constituem as camadas inferiores vão sendo apertados, reduzindo-se o espaço entre eles, e a expulsão da água que ocupava os espaços inicialmente.
  • b) cimentação – a água que cobre as camadas de sedimentos tem minerais muito finos em suspensão. Esses minerais precipitam e funcionam como um cimento que une os sedimentos de maiores dimensões, transformando-os numa rocha consolidada, como mostra a figura.

Na secção de recursos tens uma ficha que resume todas estas etapas.

 Páginas relacionadas:

O Grand Canyon – um vale escavado pelo rio. Um bom exemplo da acção da meteorização da água.
Classificação das Rochas Sedimentares (em breve)

5 Comments

  1. Arminda Calhau - 29 de Abril de 2013

    Fiquei fascinada com este site. É mesmo muito bom!

  2. Nayca - 29 de Setembro de 2014

    Esse site é muito bom.

    Tive tanta dificuldade em encontrar uma informação clara a respeito de vulcões, minerais, placas litosféricas e demais assuntos básicos…
    Ainda bem que achei esse site.

    Mas, infelizmente, me parece que este sítio não é mais atualizado.
    Uma grande perda para nós estudantes do ciberespaço.

    Obrigada pelo material, professora.

  3. 20comer 100saberes - 5 de Novembro de 2014

    Muito bom, adorei veyo, obrigo prof.

Leave a reply