A idade da Terra

Não é fácil falar sobre a História da Terra.  O nosso planeta formou-se há 4,6 biliões de anos, um número que não é nada fácil de imaginar. Mas como é que se sabe isto?

1 – Os primeiros cálculos sobre a idade da Terra

Arcebispo James Usher (1581-1656)

Até meados do século XVIII, a religião tinha muita influência na sociedade e também no pensamento científico, como já sabes.  Em 1654, um arcebispo irlandês, chamado James Usher, foi à Bíblia e fez a árvore genealógica de todos os personagens que lá se encontram descritos até chegar a Adão. Calculando o tempo médio de vida de cada um, este bispo determinou que a Terra se tinha formado a 23 de Outubro de 4004 antes de Cristo, um domingo. Ora, segundo estes cálculos, a Terra era muito jovem. É claro que a sociedade da altura aceitou muito bem os cálculos do arcebispo (afinal de contas a religião tinha muito poder na sociedade, lembras-te?). Mas, mais tarde, os dados da Geologia vieram acender de novo a discussão sobre a idade real do nosso planeta.

 

2 – Contributos da Geologia.
Afinal a Terra não é assim tão jovem…

James Hutton (1726-1797)

Os geólogos são cientistas que estudam as rochas. Assim, nos seus estudos, aprenderam a reconhecer que a erosão é um processo de desgaste das rochas que demora muito tempo para ocorrer. Da mesma maneira, os geólogos sabem que são necessários uns bons milhares de anos para que uma rocha se forme. Ora, se olhares em volta e observares as rochas que existem… já estás a ver que foram necessários uns bons milhões de anos para se formar tuo o que hoje conheces. Por isso a Terra não podia ter a idade que o Arcebispo tinha dito.

Houve um geólogo em particular que contribuiu para a mudança de mentalidades – o geólogo inglês James Hutton, hoje considerado o pai da Geologia moderna.

Este geólogo estudou uma formação na Escócia que hoje é muito famosa pelos dados que deu a Hutton. A zona de Siccar Point, que podes ver na fotografia abaixo.

Formação rochosa de Siccar Point. Ao verificar que estas rochas estavam já muito erodidas (desgastadas) por acção dos agentes atmosféricos e do mar, e também que estavam já muito dobradas (inicialmente tinham-se formado na posição horizontal), o geólogo James Hutton chegou à conclusão de que estes processos são tão lentos que até deixar as rochas neste estado teriam que demorar milhões de anos. Por isso a Terra tinha de ser bem mais antiga do que se pensava.

 

3 – Como se calcula a idade da Terra?

Quando finalmente se aceitou que a Terra seria muito mais antiga do que inicialmente se supunha, vários cientistas tentaram determinar a idade da Terra. De seguida, mostramos-te alguns dos cálculos que foram feitos ao longo dos tempos.

1897 – Lorde Kelvin percebeu que a Terra estaria fundida quando se formou, e que ao longo do tempo foi arrefecendo até ficar no estado sólido que tem hoje. Calculando a taxa de perda de calor, e com base em leis da termodinâmica, determinou que o nosso planeta teria entre 24 e 40 m.A. (milhões de anos). O que Lorde Kelvin não sabia é que no interior da Terra existe uma fonte de calor. Por isso os seus cálculos não estavam muito corretos.

 

1899 – John Joly calculou a taxa de deposição de sal no oceano. Com base na quatidade de sal que existe, este cientista irlandês determinou que a Terra teria entre 90 e 100 m.A. Só que este cientista não contou com a quantidade de sal que é incorporado nas rochas e reciclado pelos seres vivos e que por isso não se encontra dissolvido na água do mar.

1860 – Calculou-se a taxa de deposição de sedimentos e comparou-se com o tamanho médio das camadas rochosas (assim podiam calcular o tempo que demoraram as rochas a formar-se até apresentarem o aspeto atual). Com base nisso determinou-se uma idade de 3 m.A. Em 1910 repetiram-se os cálculos com dados mais precisos e obteve-se uma idade de 500 m.A. Contudo, estes cálculos não contam com a erosão que também vai desgastando as rochas à medida que estas se vão formando.

1905 – Rutherford e Boltwood usam a radioatividade para determinar a idade de algumas amostras de rochas e minerais. Este método é ainda hoje considerado o mais preciso. No 10º ano estudarás mais em pormenor como funciona e como permite saber a idade das rochas.

As rochas mais antigas que se conhecem apresentam uma idade de 3,96 biliões de anos (3960 m.A.). Contudo, sabemos que as rochas vão sendo recicladas no ciclo das rochas, e muito provavelmente a Terra será ainda mais antiga.

4 – Afinal de contas, que idade tem a Terra?

Os cientistas também determinaram a idade de algumas rochas encontradas na lua (onde já não há reciclagem de rochas nem erosão) e de meteoritos que chegaram à Terra. A ideia é: se o Sistema Solar foi formado todo ao mesmo tempo, então a Terra, a lua, e todos os asteroides foram formados ao mesmo tempo e têm a mesma idade.

Assim, o meteorito mais antigo que se conhece tem a idade de 4,5 mil milhões de anos, pelo que se presume que o nosso planeta será um pouco mais antigo. Alguns cientistas apontam para 4,6 mil m.A. E desde que se formou que tem vindo a evoluir de uma forma espantosa….

 

 

Continuar para:

Escala do Tempo Geológico

.

Leave a reply